Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Conheça os Atlântico Blue Studios, onde já gravaram Deolinda ou Cuca Roseta - vídeo

Localizados em Paço de Arcos, os estúdios apresentam equipamentos de exceção e já serviram como cenário de gravação de numerosos discos

Inaugurado em fevereiro de 2013, os Atlântico Blue Studios, em Paço de Arcos, têm uma área de mil metros quadrados e várias salas, entre estúdios e áreas complementares, destinadas a concentrar no mesmo local todos os passos da gravação de um disco.

Por afinidade com o batismo do complexo, cada sala recebeu o nome de um mar do Oceano Atlântico. «[Atlântico Blue Studios] é um nome que tem a ver com a abertura ao mundo que o Oceano Atlântico ofereceu a Portugal, permitindo a ligação entre os povos de vários continentes e, também, a troca de música entre eles», explicaram à BLITZ os responsáveis pelo espaço.

Cada sala tem a parede revestida por um tipo de pedra xisto, ardósia, basalto, calcário e a sua disposição no espaço obedece às coordenadas da Rosa dos Ventos. Antilhas, Mar do Norte, Atlântico Sul e Mediterrâneo são, respetivamente, os nomes dos estúdios.

Além da gravação propriamente dita, é possível levar a cabo, nos Atlântico Blue Studios, os demais passos da preparação de um disco; o complexo está equipado para receber as tarefas de pré-produção, gravação, mistura e masterização. No edifício, cuja maior sala, a Atlântico Sul, tem 220 metros quadrados, é ainda possível gravar anúncios publicitários e fazer a dobragem de filmes.

A Exame Informática visitou os Atlântico Blue Studios, onde já foram gravados discos de Deolinda, Anselmo Ralph ou Cuca Roseta, ouvida nesta reportagem. Veja aqui: