Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

De Bob Dylan a Marante: veja aqui as versões que António Zambujo e Miguel Araújo tocaram ontem, no primeiro de 17 coliseus

Além de temas seus, os músicos interpretaram várias versões de autores que os influenciaram

Lia Pereira

Lia Pereira

Jornalista

Ontem à noite, António Zambujo e Miguel Araújo deram no Coliseu dos Recreios o primeiro de 17 concertos que têm marcados para as salas nobres de Lisboa e do Porto até ao final de março.

Além de temas escritos por si, para os seus próprios discos ou para outros artistas (Araújo cantou, por exemplo, "E Tu Gostavas de Mim", que ofereceu a Ana Moura), os dois amigos fizeram uma série de versões, como forma de homenagear os artistas que os influenciaram.

António Zambujo começou a noite a cantar "Foi Deus", de Amália, que tem incluído no alinhamento dos seus concertos, e também passou por "A Rosinha dos Limões", do seu herói Max, por "Nervos de Aço", do brasileiro Lupicínio Rodrigues e, a pedido de um espectador, por "Som de Cristal", de Marante.

Já Miguel Araújo homenageou Bob Dylan com uma versão de "Don't Think Twice, It's Alright" e Chico Buarque com "Vai Passar", tocada à guitarra elétrica.

Juntos, o alentejano e o portuense cantaram ainda "No Rancho Fundo", de Ary Barroso ("mais conhecida pela versão de Chitãozinho e Xororó", brincaram).

Numa noite marcada pelo improviso e pela descontração, a dupla passou também, muito ao de leve, por "Hey Jude", dos Beatles, ou pelo standard mexicano "Cielito Lindo".

Veja aqui a reportagem do primeiro concerto desta autêntica residência de António Zambujo e Miguel Araújo nos coliseus.