Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Robb Flynn, dos Machine Head, critica gesto racista de Phil Anselmo: “A comunidade do metal não pode aceitar isto”

Lia Pereira

Lia Pereira

Jornalista

Robb Flynn, dos Machine Head, criticou Phil Anselmo, que na semana passada saiu de palco fazendo uma saudação nazi e aparentemente gritando "white power".

Mais tarde, o músico alegou que tudo não passara de uma piada privada, justificação que Robb Flynn não aceita.

O vocalista dos Machine Head partilhou um vídeo no qual explica que, tendo estado presente no mesmo evento, em que se pretendia homenagear o malogrado Dimebage Darrell, pode garantir que, ao contrário do que Phil Anselmo argumentou, não havia vinho branco nos bastidores.

Essa foi a razão adiantada pelo ex-músico dos Pantera para gritar "white power".

"Eu estava lá e posso dizer-vos que não havia Chardonnay ou Pinot Grigio nos bastidores. Na verdade, a única coisa que estavas a beber, Phil Anselmo, era Beck, a cerveja alemã. Se calhar foi daí que a piada veio. Cerveja alemã. Supremacia branca. Que hilariante".

Robb Flynn conta ainda que Phil Anselmo conversou com ele nos bastidores do Dimebash, fazendo comentários racistas. "Ainda só estávamos sentados a falar há 30 segundos quando ele, todo bêbedo, começou logo a dizer que detestava a era preta dos Machine Head, referindo-se ao nosso terceiro álbum, The Burning Red".

Para o líder dos Machine Head, a comunidade do metal não deve aceitar atitudes racistas por parte dos seus músicos.

"Não percebo como é que este tipo de merda é tolerado ou sequer considerado aceite. Não há lugar para isto no metal. E se houver, não contem comigo", disse. "Se fossem o Chad dos Nickelback, o Justin Bieber ou o Lars Ulrich a gritar white power, imagino o escândalo que não seria!".

Robb Flynn admite ainda ser normal sentir medo de criticar Phil Anselmo, que diz ser "um grande bully", e reconhece ao ex-vocalista dos Pantera liberdade de expressão. "Mas isso não quer dizer que não possamos criticá-lo".

"Nunca mais tocarei uma canção dos Pantera na vida. Adeus, Phil Anselmo. E para a comunidade do metal que apoia estas tretas, até logo. Não contem comigo. Já não quero fazer parte disto".

Os Machine Head vêm a Portugal muito em breve, tocando no Coliseu do Porto a 7 de fevereiro e no Coliseu de Lisboa no dia seguinte.