Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

David Bowie

Leia aqui a carta escrita por David Bowie a uma fã, em 1967

Missiva enviada a uma admiradora, que lhe dizia que ele era tão bom quanto os Beatles, por um Bowie em início de carreira está a circular na internet

Terá sido uma das primeiras cartas de um fã recebidas por David Bowie, antes de se tornar um sucesso de popularidade, nos anos 60, e está agora a circular na internet. No ano em que editou o álbum homónimo de estreia, 1967, o músico britânico leu uma missiva escrita por uma admiradora de 14 anos e resolveu responder-lhe.

Sandra Dodd, de New Mexico, resolveu entrar em contacto com o músico, depois de ouvir a sua música na rádio local onde o tio trabalhava, para lhe dizer que o considerava tão bom quanto os Beatles e oferecendo-se para criar um clube de fãs nos Estados Unidos.

Segundo o site Letters of Note, a resposta foi a seguinte:

"Querida Sandra. Fui chamado ao escritório do meu manager e deram-me a minha primeira carta de um fã americano - e era tua. Fiquei tão contente que tive de me sentar e escrever uma resposta imediatamente, apesar de o Ken estar a gritar-me para eu avançar com um texto que ele mal precisa. Isso pode esperar.

Tenho estado à espera de alguma reação ao álbum por parte de ouvintes americanos. Houve críticas na Billboard e Cash Box, mas eram de críticos profissionais e raramente refletem as opiniões do público. Os críticos foram muito lisonjeiros, no entanto. Até gostaram do single 'Love You Till Tuesday'. Tenho uma cópia do álbum americano e imprimiram a fotografia um pouco amarela. Não sou assim tão loiro. Penso que na fotografia da parte de trás sou mais 'eu'. Espero que gostes dos anexos.

Em resposta às tuas perguntas, o meu verdadeiro nome é David Jones e não tenho de te dizer por que o mudei. 'Ninguém vai fazer de ti um macaco' disse o meu manager. Nasci a 8 de janeiro e penso que tenho 1m78. Há um clube de fãs aqui em Inglaterra, mas se as coisas correrem bem nos Estados Unidos também vamos ter um aí, acho eu. É um pouco cedo para pensar nisso.

Espero um dia ir à América. O meu manager fala-me muito daí porque já aí esteve muitas vezes com outros artistas de quem também é manager. Estava a ver um filme antigo na TV uma destas noites chamado 'No Down Payment'. É um filme muito bom, mas muito deprimente se for um verdadeiro reflexo do modo de vida americano. Contudo, pouco depois disso, passaram um documentário sobre o poeta americano Robert Frost, filmado principalmente em sua casa em Vermont, e isso equilibrou as coisas. Estou certo de que isso está mais próximo da verdadeira América. Gravei o meu primeiro filme na semana passada. É uma curta-metragem de 15 minutos, mas deu-me experiência para uma longa-metragem que começo em janeiro.

Obrigado por seres tão amável ao ponto de me escreveres e, por favor, escreve-me novamente para me contares mais de ti.

Com os melhores cumprimentos, David Bowie"