Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Playlists

Eddie Vedder com Bruce Springsteen

Getty Images

Eddie Vedder: a música que ele adora

O vocalista dos Pearl Jam ainda é um “miúdo” apaixonado pela música dos outros. Contamos a história que o liga a vários artistas, através das canções de vultos como Bob Dylan, Tom Waits, Bruce Springsteen - e até Cat Power - que o músico de Seattle interpreta. E resumimos tudo numa playlist

Lia Pereira

Lia Pereira

Jornalista

Bob Dylan
«Girl From The North Country»

A canção do álbum The Freewheelin' Bob Dylan (1963) tem sido adotada por Eddie Vedder nos seus concertos. Grande fã de Dylan, Vedder vem assinando, com ou sem a banda, versões de «The Times They Are A-Changin'» ou «Masters of War». Próximo do seu herói por afinidade musical mas também política, Vedder gravou, a solo, «All Along The Watchtower» para a banda-sonora do filme sobre Dylan, I Am Not There.

Beatles
«You've Got To Hide Your Love Away»

Gravada para a banda-sonora do filme I Am Sam, de 2001, a versão de Eddie Vedder para o tema dos Beatles espelha uma admiração duradoura pelos Fab Four. «[Quando era miúdo] tinha uma cassete que dizia "Revolver White Album". Só anos mais tarde percebi que eram dois álbuns diferentes», confessou ao site Discogs. «O White Album tem canções de que os miúdos gostam, como "Ob-La-Di, Ob-La-Da". Mas depois encontras a "Revolution 9". São coisas que nos tornam mais abertos»

Bruce Springsteen
«Drive All Night»

Eddie Vedder é amigo do «Boss». O homem dos Pearl Jam ainda se lembra que foi de Bruce Springsteen o primeiro concerto que terá visto na vida: o ano era 1977 e Vedder, então com 13 anos, foi a Chicago com o tio ver o herói de New Jersey. Na Austrália, já este ano, Springsteen chamou Vedder a palco para, juntos, dedicarem aos fãs uma versão de «Highway To Hell», dos heróis locais AC/DC.

Neil Young
«The Needle and the Damage Done»

É antiga e profunda a ligação entre estes músicos de gerações diferentes. Vedder terá conhecido Young em 1992, quando tocou com os Pearl Jam no concerto de celebração dos 30 anos de carreira de Dylan. Desde então, tornaram-se amigos, gravaram discos juntos (Mirror Ball, em 1995), atuaram juntos e perfilharam as canções uns dos outros (poucos concertos dos Pearl Jam terminam sem «Rockin' In The Free World»). Em 1995, foi Vedder a discursar na entrada de Young no Rock and Roll Hall of Fame.

Pink Floyd
«Brain Damage»

Foi a 12 do 12 de 2012, uma data simbólica, que vários músicos se reuniram em Nova Iorque para, num concerto histórico, angariarem fundos para as vítimas do Furação Sandy. Para Vedder, a ocasião foi duplamente especial, pois teve a oportunidade de cantar «Comfortably Numb», o tema de 1979 dos Pink Floyd, com Roger Waters, o vocalista e baixista da banda inglesa, co-compositor da canção. «O Eddie foi espantoso, tê-lo comigo foi um sonho. Acho que até parei de cantar para lhe dar um beijo, o que é estranho!», contou o britânico à estação norte-americana CNN. «Brain Damage», de 1973, tem surgido nos últimos concertos de Vedder.

Cat Power
«Good Woman»

Em 2003, o álbum You Are Free ofereceu uma nova notoriedade a Chan Marshall, aka Cat Power. Para fazer coros em duas das canções, «Good Woman» e «Evolution», a diletante cantora e compositora convidou Eddie Vedder, que hoje em dia ainda «repesca» a primeira dessas músicas para os seus concertos. A colaboração estendeu-se, em 2011, ao segundo disco de Vedder, Ukulele Songs, onde Chan canta «Tonight You Belong To Me».

Ramones
«I Believe In Miracles»

Johnny Ramone era um dos melhores amigos de Eddie Vedder, tanto que, quando em 2004 o famoso guitarrista dos Ramones morreu, o timoneiro dos Pearl Jam estava a seu lado. No caminho para casa, depois do funeral de Johnny, Eddie escreveu a letra de «Life Wasted», gravada pela banda de Seattle em 2006. Dez anos antes, fora um dos convidados do último concerto de sempre dos Ramones. Com uma crista punk, Vedder apresentou a entrada da banda no Rock and Roll Hall of Fame, em 2002.

The Clash
«Should I Stay Or Should I Go»

Fãs de várias bandas britânicas, os Pearl Jam encontraram um lugar para «Know Your Rights», dos Clash, na digressão de Riot Act (2003). Mais recentemente, no festival Isle of Wight, em Inglaterra, os norteamericanos elogiaram Joe Strummer com uma versão de «Arms Aloft», original do vocalista dos Clash com a sua outra banda, os Mescaleros. «Ele teria adorado este sítio», disse Vedder ao público ensopado pela chuva, em 2012. «Vínhamos a pensar nisso no caminho para cá já se passaram desde 10 anos desde que nos deixou»

The Who
«I'm The One»

Eddie Vedder não tem vergonha de se confessar um fã assolapado da banda de Pete Townshend, de quem é amigo. Terá, de resto, sido o guitarrista a convencê-lo a não desistir da música, em 1993. À semelhança do que acontece com Springsteen, Vedder ainda se lembra do primeiro concerto que viu dos The Who: foi em junho de 1980, em San Diego. «Estes tipos mudaram o meu mundo e são uma das razões pelas quais faço o que faço. Não é em todas as bandas novas que eu ouço aquele uso da instrumentação e mesmo aquela abordagem natural à música», disse à Rolling Stone.

Tom Waits
«Picture in a Frame»

Vedder admira Tom Waits por vários motivos: um deles é o facto de o homem de Nighthawks at the Diner ser inqualificável. «Penso que, certa vez, ele disse que se orgulha de fazer boa música de fundo. Mas se tentarmos dissecá-la ou até tocá-la, percebemos que tem todas estas mudanças de acordes, que parecem que estão sempre em metamorfose», explica ao Discogs. «O resultado é como um carro velho a precisar de afinação: muitos sons que criam ritmo, o que acaba por ser uma cama perfeita para a voz».

Originalmente publicado na BLITZ de julho de 2014