Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Opinião

Alberto Frias

De bestial a besta

Sobre o caso Salvador Sobral. E não só

Uns ficaram de boca aberta, outros continuaram a aplaudir. As redes sociais, invariavelmente, inflamaram-se. Ele lamentou ("paciência"), mas a vida continua.

Calma, que ainda agora ganhámos o Europeu.

Um dia antes, depois de mais um exibição de belo efeito (com direito a evocação de Joni Mitchell e à ainda infalível trivela de "Amar Pelos Dois"), outro herói nacional "descuidou-se". As redes sociais, invariavelmente, estrebucharam. Ele pediu desculpas. "Fui inoportuno", considerou.

Calma, que ainda agora ganhámos a Eurovisão.

Há menos de duas semanas, 64 pessoas perderam a vida e várias localidades desapareceram do mapa, vergadas por um incêndio devastador. Houve aplausos, muitos, para os bombeiros e para quem fez de bombeiro, mas alguns de nós continuam de boca aberta (felizmente, não aqueles que pagaram para ajudar ou os que ajudaram sem receber). As redes sociais, essas, são um incêndio à parte que destrói tudo por igual. Gente a falar ao mesmo tempo.

Calma nada, que ganhámos coisa nenhuma. Muito menos juízo.