Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Opinião

Vem aí o melhor festival de sempre [partida de 1 de abril]

O mega-evento terá lugar precisamente de hoje a rigorosos 365 dias, a 1 de abril de 2017. Já correm rios de saliva. E o cartaz provoca desmaios

É o festival para acabar com todos os festivais. E já não é segredo. Ainda não tem nome, mas já tem data, local e cartaz confirmado.

Vai ser a 1 de abril de 2017 no deserto do Sara Ocidental numa estrutura que está a ser erigida pela mesma equipa que "monta" o festival de Coachella e que permitirá albergar entre 1 a 2 milhões de pessoas.

Um aeroporto será construído para o efeito, sendo de esperar que os primeiros voos comecem em janeiro do próximo ano. Além de tendas preparadas para proteger o festivaleiro de tempestades de areia (e do frio noturno), a organização está a instalar vários hotéis "pop up", com estrutura de silicone diretamente importado de Hollywood.

No que mais interessa - a música - será um festim sem paralelo. Esperem-se concertos únicos, regressos bombásticos e reuniões inesperadas. O lema do festival, cujo naming ainda depende da confirmação do main sponsor (fala-se que o próprio Vaticano estará na corrida), é "depois disto, o deserto". Porque não haverá, presumivelmente, festival que, doravante, lhe faça justiça.

Fãs japoneses já venderam casas e respetivos recheios para fazer face às despesas e já é famoso o vídeo em que charmosos rapazes e raparigas, da Suécia ao Senegal, se despem integralmente para angariar fundos para as viagens, bilhete (cujo preço, ainda não anunciado, se prevê astronómico) e estada.

Registe-se o esforço de uma plataforma portuguesa que conseguiu incluir "prata da casa" num festival de calibre internacional.

Sem mais delongas, salivemos então por um cartaz único (dividido por 20 palcos e concertos 24 horas nonstop) que já está a mexer com a indústria da música ao vivo: boa parte dos festivais portugueses está, desde a manhã de hoje, a emitir reembolsos dos bilhetes que já vendeu para este ano. As fotos das filas nas lojas já pululam nas redes sociais. Fica, então, o essencial:

PALCO MEMOFANTE

Beatles (Paul McCartney, Ringo Starr e vencedores casting)
ABBA (a tocar a versão deluxe expandida de ABBA Gold)
Fleetwood Mac
AC/DC (feat. Brian Johnson)
Dire Straits
Heróis do Mar (que atuarão num palco-réplica da MEO Arena desenhado por Joana Vasconcelos)

PALCO LE PATRIARCHE

Aerosmith (feat. Steven Tyler)
Guns N' Roses (feat. Brian Johnson, ex-AC/DC)
Fiona Apple
Mark Lanegan
Pop Dell'Arte

PALCO MOLESKINE

The Smiths (feat. Brian Johnson, ex-AC/DC)
The Smiths (feat. Phil Anselmo)
The Smiths (feat. Miguel Ângelo)
Morrissey
Johnny Marr

PALCO MEBOCAÍNA

Tom Waits & Brian Johnson, ex-AC/DC
Bob Dylan
USA for Africa (reunião de "We Are The World")
GNR (a tocar o álbum Retropolitana)
Tricky

PALCO SERVILUSA (powered by Kleenex)

Queen (feat. John Deacon)
Friends of Jeff Buckley (com vocalista convidado Brian Johnson, ex-AC/DC)
David Bowie Tribute (com Questlove)
Ramones (como? não sabemos)
António Variações: o musical (toda a obra em 90 minutos)