Blitz Records

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Blitz Records

BLITZ Records: Força Suprema: este é o colectivo de que Prodígio faz parte

Há mais de uma década que o colectivo da linha de Sintra se dedica ao rap. Conheça melhor a Força Suprema, a 'família' de Prodígio. E aproveite para ouvir Propaganda, primeiro lançamento BLITZ Records.

O nome pode não lhe ser familiar, mas no circuito hip-hop nacional a Força Suprema é bem conhecida. Não só isso, como goza igualmente de uma enorme popularidade em Angola. Mas quem é este colectivo, do qual faz parte Prodígio? A Força Suprema existe há mais de uma década, formada pelos rappers NGA, Masta, Don G. e Prodígio, inspirados pelos primeiros trabalhos de Boss AC e Black Company. O colectivo funciona como uma família: todos partilham o mesmo tecto, e todos dão o seu contributo ao grupo. São já vários os trabalhos que editaram ao longo deste período, saindo da linha de Sintra para o mundo lusófono. A popularidade da Força Suprema cresceu, sobretudo, com a Internet, que facilitou o disseminar da sua música e dos seus trabalhos vídeo. Desde então já tiveram oportunidade de atuar numa Aula Magna a abarrotar, ou perante dez mil pessoas em Angola. O seu próximo objectivo é, segundo dizem, conquistar o Brasil - ainda que conscientes das dificuldades de tal desejo. Para já, está previsto um novo álbum em 2016. Propaganda, de Prodígio, é a primeira edição da nova editora digital, a BLITZ Records. Está disponível nas principais plataformas de streaming - Spotify, Meo Music, Google Play, Deezer, Tidal e Nokia Mix Radio - bem como através da loja digital iTunes.

Ouça aqui o EP Propaganda no Spotify: Aqui pode ouvir Propaganda no MEO Music: Ouça o EP Propaganda, de Prodígio, via Deezer [reprodução integral das faixas para utilizadores registados; 30 segundos para não registados]: Aceda aqui a Propaganda, primeira edição BLITZ Records, no Google Play, através de download e streaming Aqui está Propaganda, primeira edição BLITZ Records, para download na loja iTunes "Sem voltas, panos quentes ou papas na língua". A música de Prodígio é, nas suas palavras, para "todos aqueles que acreditam na mudança e na luta. Não está com nada ser coitadinho, quando não acontecer naturalmente a gente dá um jeito". Prodígio, de seu verdadeiro nome Osvaldo Moniz, não está sozinho com a sua musa, o hip-hop: com ele partilham créditos musicais a lenda do semba Paulo Flores, o farol da Força Suprema, NGA, Landrick, Anna Joyce, Masta, Monsta, Deezy & Van Sophie e produtores como Ghetto Ace, Laton, Ksuno Beat, Gaia Beat, Dminor, Valdo Prods e Young Cleo. Da Linha de Sintra a Luanda. "Comecei a rimar aos 11 anos, com influências de músicos norte americanos, Boss AC, Black Company e um grupo local - Street Niggaz - do qual o NGA, o Don G e o Masta faziam parte. Antes do álbum disponibilizei 6 mixtapes em formato digital para download gratuito que serviram como um ginásio ou uma forma de preparação para o álbum. Trabalhei com artistas como Ágata, Richie Campbell, Guto (Black Company), Regula, Lil Saint, Thanya e, claro, a Força Suprema, mas eles já fazem parte de mim..." BLITZ RECORDS

Numa altura em que celebramos o 31º aniversário do nascimento da marca BLITZ, e demonstrando que esta não se cinge a publicações em papel, temos o prazer de anunciar uma nova editora digital que publicará todos os meses um novo artista nas plataformas digitais consideradas relevantes para a música tal como ela deve ser encarada no século XXI. A escolha de todos os artistas e do reportório cabe à BLITZ e à Sony Music Entertainment que assumem a responsabilidade de todas as opções e o pagamento dos respetivos direitos aos artistas ou detentores de direitos. Todos os interessados em ver a sua música publicada na BLITZ RECORDS devem enviar os ficheiros que considerem necessários para blitzrecords@blitz.impresa.pt. Desde a primeira hora que a BLITZ plasmou no seu estatuto editorial a necessidade de "procurar fazer a divulgação das mais atraentes aventuras da música contemporânea". Mantemo-nos fiéis a essa missão, conhecendo a responsabilidade particular que nos cabe no que respeita à música em Portugal. Com este projeto que tanto nos anima, e que nos associa a uma das mais prestigiadas editoras a operar neste país, tencionamos dar continuidade a essa ideia. Foto: Rita Carmo/Espanta Espíritos